Carta para minha pequena {meu mundo}

Minha pequena,

Vou te contar a história de uma jovem, um pouco mais velha que você, que se descobriu grávida e com isso muita coisa em sua vida mudou. Foi uma surpresa e, mesmo sem nunca ter pensado em ser mãe, estar na universidade e tal, ela ficou muito feliz com o bebezinho que estava ali, crescendo, dependendo dela para se desenvolver. Já se sentia mãe e sabia que aquele bebê era motivação para ser uma pessoa melhor a cada dia. Ela curtiu muito a gravidez. Adorava sentir seu bebezinho se mexer, perceber seus comportamentos ainda dentro da barriga. No finalzinho da gestação, vieram umas complicações e em uma consulta, após um exame, seu médico disse que o bebê tinha que nascer naquele dia. Ela ficou surpreendentemente calma, mas ansiosa para ver logo a carinha de sua menina. Sim, era uma menina e mesmo que ela falasse que tanto menino como menina seriam muito bem vindos, lá dentro bem no fundo era uma mocinha que ela desejava. Na hora da cirurgia ela teve medo, mas tentava se distrair com as músicas que uma das enfermeiras cantarolava. A bebezinha nasceu bem, cabeluda, pequenininha. Sua mãe nunca esqueceu do cheirinho daquele pedacinho de gente que dali pra frente seria sua companheira. Também nunca se esqueceu desse dia. Era 20 de julho.

Dezoito anos se passaram. Muita coisa aconteceu, mas mesmo assim, sempre tenho a sensação de que o tempo voou. Hoje, você está uma moça linda, ainda pequena, determinada, simpática quando quer, comunicativa, engraçada, espirituosa, mal humorada e monossilábica quando acorda. Você está batendo asas rumo a seus sonhos, escrevendo sua história, e me orgulho muito disso. Nunca pude te dar muitas coisas materiais, mas acredito que amor, respeito e cuidado nunca lhe faltaram. Tenho me esforçado para te ensinar o valor e a importância da família em nossas vidas e que família pra ser família não precisa ser aquela tradicional de mamãe-papai-filhinho. Família se faz com laços de amor, mais do que com meros laços de sangue.  Tenho me esforçado para te mostrar que nada na vida vem fácil, mas sim com muita dedicação e persistência. Tenho me esforçado para te mostrar que o caráter de uma mulher não pode ser medido pelo tamanho da sua saia ou cor do seu batom e que violências e desigualdades não se justificam por esses fatores. E por nenhum outro. Tenho me esforçado para te mostrar que as pessoas são iguais, que ninguém é melhor do que ninguém, e cada pessoa tem o seu universo particular que deve ser respeitado. Tenho me esforçado para te ensinar que devemos nos encantar com as coisas simples da vida e que devemos ser gratos a cada dia.

Feliz aniversário, meu amor! Você está a milhares de quilômetros de distância e estou morrendo de saudades, mas muito feliz em saber que você está bem e vivenciando uma experiência com a qual sempre sonhou. Hoje você é maior de idade, uma mulher, mas para sempre a minha pequena. Bata suas asas, mas sabendo que estou sempre por aqui, torcendo por sua felicidade. Amo você!

Sua mãe.

lu-01 lu-02 lu-03 lu-04 lu-05 lu-06 lu-07 lu-08 lu-09 lu-10 lu-11 lu-12 lu-13 lu-14 lu-15 lu-16 lu-17 lu-18 lu-19 lu-20



Uma resposta para “Carta para minha pequena {meu mundo}”

  1. Fatima disse:

    Eita Popi, estou com o choro prontinho… Belíssimo texto. Parabéns a vc pelos valores passados à nossa sempre pequena Lucy

Deixe uma resposta