Fica, vai ter choro!

Que eu adoro música, todo mundo já está cansado de saber. Que eu admiro músicos também. E quando a música e os músicos são de altíssimo nível? Melhor ainda! Estou falando de Chorinho, música instrumental brasileira, com mais de século de existência.

Tive a honra de ser convidada para assistir e fotografar o Grupo Descendo a Madeira, um quinteto de choro de Goiânia, em sua primeira apresentação em um teatro. O show aconteceu no Teatro do SESI, em Goiânia. Eu já tinha visto alguns de seus integrantes tocar. Mas quando vi o grupo inteiro, fiquei boquiaberta! Eles são muito bons!!!

Fotografei não só o show mas também a passagem de som algumas horas antes, como vocês verão logo mais. Ajustes daqui, ajustes dali e pronto! Estavam todos preparados. E que show!!! Recomendo.

I
O choro é como
Um vestido de roda
Que não segue a moda,
Que a moda não dura.
O seu tecido
É de fino novelo,
Parece um modelo
Da alta-costura.

 

O cavaquinho
Pesponta por dentro
Alinhava no centro
O bordado da flauta,
E o sete cordas,
Exímio na linha,
Remata a bainha
Da barra da pauta.

Os violões
Vão tecendo a fazenda
Com tramas de renda
Feito um trancelim,
Enquanto o molde
Do choro é cortado
Pelo dedilhado
De um bandolim.

 

II
O alto-relevo
Suave do pano
Quem faz é o piano
Com a ponta do fio,
E o acordeom
Recorta a silhueta
Quando a clarineta
Desenha o feitio

Trombone chega
Trazendo os enfeites,
Botões e colchetes
E uma pala nova
Depois o sax
Ajeita o bordado
E ajusta do lado
Pra última prova.

 

 

É o pandeiro
Que dá o caimento,
Faz o acabamento
Com fecho de ouro
E não tem moda
Que faça um vestido
De fino tecido
Mais lindo que o choro.

A Roda de choro – Paulo Cesar Pinheiro

Henri, Leandro, Zé do Choro, Alan e João, vocês são sensacionais! Não vejo a hora de vê-los agitando umas rodas de choro aqui em Brasília. =)



4 respostas para “Fica, vai ter choro!”

  1. henry disse:

    Ola ana paula, suas fotos ficaram excelentes vc está de parabéns, lindo trabalho,
    e espero que logo possamos tocar ai em brasília, beijão
    henry

  2. Alan disse:

    Popi, minha prima, a bem da verdade, tenho plena convicção que as palavras são limitadas para poder expressar o quão belo e divino ficou esse trabalho que tu fizesestes conosco.
    Bom, só tenho a te agradecer pelo que fizestes e rogar, como faço todos os dias, por ti e todos os seus(que além de serem meus familiares, muito são meu amigos também).
    Beijos no coração…
    De fato, espero em breve estar tocando por aí…
    Que teu Mestre sempre te guie e guarde à luz e a vontade da sabedoria divina….
    Alan…

  3. Zé do Choro disse:

    Querida Ana,

    Suas fotos ficaram sensacionais!!! Você é extremamente detalhista e de uma sensibilidade incrível. Seu trabalho ficou maravilhoso!!! Esse recital ficou na lembrança… e, diga-se de passagem, muito bem registrado!!!
    Um grande abraço,

    José de Geus
    “Zé do Choro”

  4. Leandro Gomes disse:

    Olá Ana Paula, boa noite! Nós do Descendo a Madeira estamos sem palavras para agradecer pela sua generosidade e competência. As fotos ficaram ótimas! Belíssimo trabalho! Seu depoimento sobre nosso grupo também nos estimula e nos deixa lisonjeados.

    Muitíssimo obrigado!

Deixe uma resposta