Benjoca virou o irmão grande {fotografia de nascimento}

12 de junho, conhecido aqui na Terra como Dia dos Namorados. Confesso que a data, de uns anos pra cá, não me trazia boas recordações, mas eu ia vivenciando a data com leveza. Mas isso foi até 2013. O meu 12 de junho começou como um dia qualquer às 5h40 da manhã, com o despertador do celular avisando que era hora de começar a labuta diária. Só que eu ainda não sabia o quão especial seria o meu dia. Optei por uma roupa confortável e por meu perfume favorito. E o meu talismã da sorte que eu só uso em dias de fotografar (mentira, não é talismã, mas é um acessório bonitinho do qual eu gosto muito). Na minha cabeça eu não ia fotografar e nem sabia o motivo de ter escolhido… Talvez lá no fundo eu soubesse.

No meio da manhã chega uma mensagem no celular. Frio na barriga! Mãos suando frio.

Voltemos umas horinhas no tempo e por outra perspectiva. Quando levantou, algumas horas antes de enviar a mensagem, ela sonhou comigo. Sonhou que eu tinha dois filhos (meninos), inclusive via as fotos dos dois, e que eu descrevia uma cólica que sentia quando amamentava um deles. No sonho ela sentia as dores de cólica enquanto eu as descrevia, como se fossem contrações. E quando ela acorda… olha a dorzinha lá, anunciando a proximidade da chegada. Aí ela vira pra ele e diz que já sabe o que vai lhe dar de presente de dia dos namorados: um bebê.

A mensagem começava com um “bom dia, linda!” e seguia dizendo que as contrações estavam contínuas. Eu nem precisava ler o resto… Como ela mesma diz, “os entendedores entenderão”. E eu entendi. Última verificada no equipamento enquanto esperava a mensagem “vem!”. E pouco depois ela veio. Nesse momento, mesmo com as borboletas no estômago, a cabeça e o coração já estavam em prece, buscando boas energias.

Claro que pra dar mais emoção, tanque na reserva. Ok. Deu pra chegar!

Quando cheguei estavam todos em ritmo de agitação, de preparação e de ansiedade. Mas aquela ansiedade que dá por algo bom que está por vir. Todos se despediam do Tov que foi ao pet shop ficar todo bonitão.

O filho único estava prestes a virar irmão grande. Eu acho que ele já tinha virado. E esse irmão grande é um encanto! Tagarela, inteligente e envolvente. A tia chegou pra dar uma força, pois o irmão, mesmo passando ao posto de grande, também requer atenção.

Compra mangueira, enche banheira, remenda banheira que está vazando, continua a encher. Entre uma tarefa e outra dá atenção ao filho e faz um carinho nela. Conversa e tenta disfarçar o nervosismo, mas quando ela saía de perto conseguíamos ouvir um “ai, tô ficando nervoso”. Ela até foi preparar uma caipirinha pra ele pra ver se ele relaxava um pouco.

As contrações iam ficando menos espaçadas. Ela respirava fundo e às vezes se agachava ou procurava uma posição que aliviasse um pouco. Entre uma contração e outra ainda tinha bastante senso de humor pra postar piadinha no facebook. Brincava com o irmão grande, folheava uma revista, recebia o chamego do marido.

Na porta, o aviso: não perturbe, estou parindo!

O irmão grande estava em seu universo paralelo. A piscina foi diversão garantida, afinal de contas não é todo dia que se tem uma piscina na varanda. E nessa piscina aconteceu o dilúvio, com direito a arca de Noé, com elefante e tudo! Mas de tempos em tempos ele voltava pro que estava acontecendo e queria ouvir o coração do bebê. Calçava luvas e estava pronto pra qualquer procedimento. Quando perguntávamos se ele achava que era menino ou menina (ninguém sabia o sexo do bebê), ele respondia que só saberia depois que nascesse.

Ela resolveu entrar na piscina também. Estavam ela, ele e o irmão grande. Esse momento era só deles e essa cena estava prestes a mudar. O irmão grande, entre uma brincadeira e outra, diz “menininha”, como se fosse um chamado.

Enquanto isso, as parteiras, com a serenidade da experiência, esperavam, conversavam e intervinham quando era necessário.

Da piscina pro banquinho. Do banquinho pro quarto, à procura da melhor posição. Nesse momento a concentração já era diferente. Sabíamos que estava bem pertinho do nascimento. Eu estava segurando a onda da emoção até ouvir uma musiquinha… Musiquinha entoada por vozinha de criança. O irmão grande mais uma vez chamava o bebê. Consegui gravar e foi mais ou menos assim:

… que o Senhor te abençoe e guarde a tua vida

resplandeça o seu rosto sobre ti

que o Senhor te abençoe, sobre ti levante o rosto

misericórdia tenha e te dê a paz…

Até que depois de um urro de ursa pudemos ver o bebê e ouvir seu barulhinho. Não era choro. Era um barulhinho bonitinho de bebê. Nesse momento a emoção tomou nossos corações. Ele não acreditava que seu bebê já estava ali, pertinho dela, sentindo o cheiro de mãe. O irmão grande olhava fascinado. A tia, em lágrimas, com seu olhar transmitia todo seu amor e cumplicidade e agradecia pela confiança de poder estar ali.

“Amor, você foi incrível!”, ele disse. E foi mesmo! Como ela foi corajosa!!! E ficaram ali curtindo aquele momento, talvez ainda sem conseguir acreditar ou assimilar tudo o que aconteceu. Depois de um tempinho ela constatou o que alguns já sabiam… menina! Uma vozinha perguntou: “É menina? Então ela tem uma vagina? Deixa eu ver a vagina dela?”. Explosão de risos!

Foi assim que a bebê ainda sem nome nasceu. Em casa, na cama onde foi concebida, cercada de amor e respeito por todos os lados.

Ops… não os apresentei! O nome dela é Luíza, o dele é Hilan e o irmão grande é o Benjamin, também conhecido como Benjoca. Eles formam uma família linda e bem humorada e alimentam o blog Potencial Gestante.

Detalhe… os pais da Luíza e do Hilan não sabiam da opção deles pelo parto domiciliar. Depois que a bebê nasceu, Luíza ligou pra sua mãe e pediu pra ela dar um pulinho em sua casa pois tinha um presente pra ela.

O post ficou enorme, mas não tinha como eu resumir mais essa história. Sorry!

Luíza e Hilan, não tenho palavras pra agradecer pela confiança que depositaram em mim pra registrar o nascimento da bebê! Fiquei muito feliz por poder estar com vocês nesse dia. E Luíza, sua mensagem após ver as fotos me encheu de lágrimas. Isso não se faz! hahahaha

Paloma e Iara, vocês são maravilhosas no que fazem! Tranquilas, amorosas e profissionais. Adorei conhecê-las. Espero encontrá-las em outros nascimentos por aí.

Tia Lalá, como foi gostoso, né? Não vou me esquecer de todo o seu carinho e apoio. Energia boa e muito bem vinda quando um bebê está a caminho. E tenho certeza de que esse dia entrará pra sua listinha de dias especiais da vida, assim como entrou pra minha.

Benjoca, o que falar pra você, irmão grande? Sou sua fã! Te adoro, mocinho! E sim, você pode vir na minha casa qualquer dia desses. 😉

Ah… e não deixem de ver o relato da Luíza no Potencial Gestante!



35 respostas para “Benjoca virou o irmão grande {fotografia de nascimento}”

  1. Tathy disse:

    Que momento incrível, que registro maravilhoso…..sem palavras. bj

  2. Luíza Diener disse:

    E mais uma vez eu me emociono com as fotos e toda essa história.
    E mais uma vez eu te agradeço por ter registrado a chegada da nossa pequena lobinha a este mundo.

    Obrigada! Obrigada! Obrigada!

    Beijos e todo o nosso amor!
    Dela, dele, do mais velho e da caçula.

  3. Ah, Ana… não dá pra comentar, né? Sem palavras….
    trabalho lindo, tudo lindo

  4. Elaine Maia disse:

    Desidratei de tanta emoção…q lindo !!!
    A + linda celebração da vida , + vida !!!
    Trabalho maravilhoso.

  5. MiAraguaia disse:

    Totalmente emocionada. Nesse dia de tantas emoções, vocês foram a docura que faltava…

  6. Karla disse:

    Que post mais lindo!! Isso não se faz com uma grávida.. . relatar um parto assim… me deixou mais chorosa do que já estou no auge dos meus 6 meses de gestação!! Que lindo.. acompanho o blog da Luiza e confesso que agora, depois de ver as fotos, entendi a escolha corajosa dela pelo parto em casa!!!

  7. Carol Meoli disse:

    Realmente foi emocionante demais, chorei horrores de ler o relato da Luiza, mas agora chorei de novo.
    As fotos ficaram lindas demais, e transmitem a emoção do momento!!!

    Beijinho

  8. Me emocionei com as duas versões do relato. Me sinto amiga da família, apesar de acompanhar apenas pelo blog. Parabéns Luiza, Hilan e Benjoca.
    Tia Bu (Márcia) e o Bebê Biléu (Gabriel) estão curtindo a felicidade de vocês 😉

  9. Ah… Ana Paula, linda as fotos!!!
    Reflete bem a emoção do momento.
    Muita sensibilidade! Me arrepiei lendo o teu relato deste dia especial de trabalho

  10. Carla Ibba disse:

    Seu relato está lindo, tanto quanto o da Luíza.
    Fotos lindas. E cá estou mais uma vez, emocionada.
    Parabéns pelo seu trabalho, querida.

  11. Que trabalho maravilhoso o seu Ana Paula!Parabéns!As suas fotografias expressam um carinho e um amor tão enorme!
    Beijos

  12. Juh Sutti disse:

    Aiaiaia, chorei no blog da Luiza e chorei mais um pouco aqui! Que coisa mais linda, que relato puro e emocionante.
    Parabéns pelas fotos, ficaram maravilhosas!!

    Beijos

  13. Lele disse:

    As fotos estão incríveis!
    Deve ser um privilégio de deus mesmo poder registrar um momento como esse… tao lindo e natural!
    Parabens pelo trabalho incrível!

  14. Taiza Nóbrega disse:

    Ana, que relato emocionante!!!
    As fotos como sempre estão de uma delicadeza incrível, cheias de sentimentos que só o seu olhar sensível e amoroso consegue captar com tanta beleza!!!
    Parabéns por mais esse trabalho, querida!

  15. Graça disse:

    Paulinha,
    a emoção que senti não tem preço. Parabens pelo trabalho, dedicação e pelo sentimento transmitido
    AMEIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIiiiiiiIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII
    BJUX GRANDE

  16. Karla Rodrigues de Almeida disse:

    A gente chora antes de ver as fotos… só pelo relato da Ana… Além de fotógrafa (maravilhosa) já pensou em ser escritora???? Parabéns pelo belo trabalho, parabéns para a linda família! Seja muito bem vinda bebezinha.

  17. Angélica Bessa disse:

    Ana Paula, eu sempre que venho ao seu blog, primeiro eu vejo as fotos e depois eu leio o post. É uma mania minha de querer primeiro as imagens.
    Neste eu comecei a chorar a medida em que eu via as imagens. Depois ao ler o post, parecia que eu estava vendo um filme pela segunda vez. E claro, sob menos emoção e mais admiração pelas fotos eu vi novamente as imagens.Você foi incrível.
    Que o seu Deus esteja sempre presente com você, com as pessoas que você ama e no seu trabalho.

  18. Ni e Lu disse:

    Apaixonantes, delicado, emocionante….sem palavras!
    Trabalho lindo, parabéns!

  19. Bruno disse:

    Parabéns… Seu trabalho é ótimo, fiquei emocionado com as imagens. Parabéns mais uma vez

  20. gleicy disse:

    ai que lindo…Aminha Alice ja esta chegando e Ana Clara minha pequena mais velha(4aninhos)
    e te desejamos muitas FELICIDADE E SAUDE♥

  21. Helissa disse:

    Conseguiu me fazer chorar, hein!!
    LINDO! LINDO! LINDO!
    BRAVO!!!!!

  22. Lindo!!!!!! Perfeito, de emocionar e derreter corações!!!

  23. Luiza Andrade disse:

    Coisa mais lindaa,registro mais do q perfeitoo! Parabééns a todoos..
    Nãão tem como não se emocionar…

  24. Isa Angioletto via Facebook disse:

    Essa semana eu ia fotografar um parto domiciliar também mas a bebê se apressou e não deu tempo :(
    Imaginei como deve ter sido difícil segurar a emoção e a ansiedade, que coisa mais linda do mundo, parabéns pelo registro fiel e incrível desse momento tão lindo Ana Paul! Parabéns!!

  25. Isa, que pena! Mas outras oportunidades virão, né? Esse trabalho foi realmente muito emocionante. Não tem como deixar de se emocionar vendo uma criança nascer de forma tão linda e amorosa.

  26. Luciana querida… muito obrigada! Beijo

  27. Ni Lu Silva via Facebook disse:

    <3

  28. Ei, li alí em cima sobre o talismã que você usa. É um pingente de camerazinha? rsrsrs

    Amei as fotos! Eu e a Amanda não fazemos fotos de parto por enquanto, até por causa da agenda, e agora já sei quem podemos recomendar.

    Beijos!!!

  29. Lindo demais! Não tem como não se emocionar.
    A história perfeita e as fotos traduzem toda a emoção do momento.
    Parabéns e que Deus abençoe vcs!

  30. Sandra, que bom que você gostou e se emocionou com as fotos. Fico feliz mesmo! Muito obrigada pelo comentário e que Deus te abençoe também. Beijo

  31. Amei!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  32. Ana, cheguei aqui pelo facebook.
    Por muitas circunstâncias não tive oportunidade de fazer um parto domiciliar. Talvez seja por isso que me emociono tanto ao ver tantas histórias lindas de mulheres que conseguiram. No meu caso vai ficar pra uma próxima vida…!
    Parabéns pelo trabalho, pela delicadez das fotos.
    Para a família, muita luz, alegria e saúde!

  33. Amiga, você, mais uma vez, está de parabéns! As fotos e o registro gráfico que fizeste ficou muito bom. Você escreve bem e suas fotos passam muita sensibilidade. Mais uma vez, meus parabéns!

  34. Robson, muito obrigada pelo carinho de sempre! Fico feliz que tenha gostado do texto e das fotos.

  35. Alyne disse:

    Sem palavras, completamente emocionada!
    Seu trabalho é divino, parabéns!!!

Deixe uma resposta